Criação do município de Itaqui:
      06 de dezembro de 1858.
  • Itaqui teve o primeiro indício de vida civilizada por meio de uma missão de jesuítas espanhóis, em 1700.
  • No local onde hoje está o município de Itaqui, foi feito o primeiro povoamento pelos jesuítas da redução ou missões de La Cruz (hoje localidade argentina, na fronteira com São Borja), por volta do ano de 1700. Somente no início do século XIX foi incorporado às terras portuguesas e em 1802 foram concedidas as primeiras sesmarias.
  • José Artigas, filho adotivo de José Gervasio Artigas, general e presidente do Uruguai (1764 - 1850), pretendeu anexar estas terras àquele país. Encontrou lá uns três ranchos e treze homens que liquidou com seus 1.600 índios. Esta tentativa de permanecer durou por pouco tempo, porque veio um destacamento, com a finalidade de expulsá-lo, acampado no arroio Cambaí.
  • Uma enchente obrigou-os a procurar outro local, sendo escolhido onde hoje está a cidade de Itaqui. Isto foi em 1821, e logo vieram várias famílias para aquela localidade. Durante a Revolução Farroupilha estas presenciaram várias lutas em 1841. De acordo com a lei 419 de 6 de dezembro de 1858, Itaqui foi desmembrado do município de São Borja. Nessa época a população da vila era de aproximadamente quatro mil habitantes.
  • Itaqui, novamente foi campo de lutas na Guerra do Paraguai, quando seus homens tiveram a oportunidade de fazer frente aos soldados de Francisco Solano López, presidente do Paraguai.
  • Em maio de 1879 foi elevado à categoria de cidade. Inicialmente, o nome foi São Patrício de Itaqui, em homenagem ao padroeiro, depois foi simplificado para Itaqui.
  • Ainda nos século XIX foram desmembrados dois outros municípios destas terras: São Francisco de Assis e Santiago.

 

Brasil - Rio Grande do Sul - Itaqui

 

 

 

 


Origem do nome Itaqui

O topônimo tem sua origem etimológica na língua guarani e compõem-se de dois termo: ita, pedra, e ku'i, areia.
Provavelmente a origem do nome deve-se às características físicas do Rio Uruguai, que é a fronteira natural entre o Brasil e a Argentina e cuja bacia e margens são cheias de pedras'. Ao sul existe o afluente Rio Ibicuí, com sua bacia e margens cheias de areia e que divide Itaqui de Uruguaiana.
Há ainda outras hipóteses, como a de Aurélio Buarque de Holanda, que sustenta que o nome do município significaria "pedra d'água", própria para afiar.

 

 

 

 

 

Geografia

Localiza-se a uma latitude 29º07'31" sul e a uma longitude 56º33'11" oeste, estando a uma altitude de 57 metros. Sua população estimada em 2004 era de 41 902 habitantes. Possui uma área de 3405,7 km².

Localizado na fronteira oeste do Rio Grande do Sul, entre os municípios de Uruguaiana e São Borja, conta com as águas do rio Uruguai e tem fronteira fluvial com a Argentina. Sua atividade principal está focada na agropecuária, em especial no plantio de soja, trigo e arroz e criação de gado.

 

 



 

 

 

 

Cultura

Itaqui tem um dos mais antigos teatros da América do Sul, o Teatro Prezewodowski, construído no ano de 1883.

 

Turismo

Situa-se as margens do Rio Uruguai, divisa entre Brasil e Argentina, sendo esse um dos atrativos para os turistas que a visitam.
A caverna Iguariaçá apresenta uma paisagem pitoresca da região e provavelmente foi habitada pelos primeiros índios que lá estiveram.

 

Datas e Dados

Aniversário / Fundação: 6 de dezembro de 1858
Gentílico: itaquiense
Prefeito: Bruno Silva Contursi PDT, no cargo até 2008



Estado: Rio Grande do Sul
Mesorregião: Sudoeste Rio-Grandense
Microrregião: Campanha Ocidental
Municípios limítrofes: Alegrete, Maçambara, Manoel Viana, São Borja e Uruguaiana
Distância até a capital: 670 quilômetros

Área: 3.404,047 km²
População: 42.842 hab. est. 2006
Densidade: 12,6 hab./km²
Altitude: 57 metros
Clima subtropical
Fuso horário UTC -3

Indicadores
IDH 0,801 PNUD/2000
PIB R$ 568.935.294,00 IBGE/2003
PIB per capita R$ 13.731,45 IBGE/2003

 

 


Bonorino - Comunicação & Design